quinta-feira, 24 de Março de 2011

Estratégias para evitar as infecções associadas aos cuidados de saúde em hospitais de agudos (1)

Os CDC estimam  que 1 em cada 20 doentes hospitalizados nos Estados Unidos desenvolve uma infecção associada aos cuidados de saúde. (IACS). Nos EUA, a prevenção das IACS é uma prioridade nacional, com iniciativas lideradas por organizações de saúde, associações profissionais, agências governamentais e de acreditação, legisladores, reguladores, contribuintes e grupos de defesa do consumidor.  

Para ajudar os  hospitais a focar e priorizar os esforços para implementar práticas baseadas na evidência para prevenir infecções, a Society for Healthcare Epidemiology of America, a Infectious Diseases Society of America Standards e o Practice Guidelines Committee implementarm esforços para criar um compêndio conciso de recomendações para a prevenção de IACS.

A implementação deste compêndio destaca um conjunto de estratégias básicas de prevenção IACS. Os documentos dão um passo importante no sentido de apresentar recomendações práticas num formato projetado para ajudar os hospitais agudos a priorizar e na prevenção IACS. 

Foram quatro as categorias de recomendações projectadas: Infecção da corrente sanguínea (INCS) associada ao cateter venoso central (CVC); Pneumonia associada à ventilação mecânica (VAP); Infecções urinárias associadas ao cateter vesical (ITU); Infecções do local cirúrgico (ILC). Além destas categorias de IACS, também infecções causadas pelo Staphylococcus aureus resistente à meticilina [MRSA] e infecção por Clostridium difficile [CDI]) estão incluídos devido a alta incidência e morbidade.
 
O que se segue é um resumo das estratégias de prevenção das IACS apresentados neste compêndio. 
 
Prevenção da INCS associada ao CVC 
  • Educar os profissionais de saúde envolvidos na inserção, cuidados e manutenção dos CVC.
  • Usar uma checklist para garantir a adesão às práticas de prevenção da infecção no momento da inserção do CVC.
  • Realizar a higiene das mãos antes da inserção ou manipulação do CVC.
  • Evitar a veia femoral para colocar CVC em adultos.
  • Usar um kit de cateter com tudo incluído.
  • Use barreiras máximas (equipamentos de protecção individual) estéreis durante a inserção do CVC.
  • Use um antisséptico com chlorhexidina para a preparação da pele em doentes com mais de 2 meses de idade.
  • Desinfectar as portas da injecção antes de aceder ao CVC.
  • Retirar os cateteres não-essenciais.
  • Para CVC não tunelizado em adultos e adolescentes, trocar os pensos transparentes e executar os cuidados ao local com um antisséptico com chlorhexidina a cada 5-7 dias ou mais frequentemente se o penso estiver sujo, solto ou húmido; pensos com gaze devem ser trocados a cada dois dias ou mais frequentemente, se estiver sujo, solto ou húmido.
  • Substituir a circuitos de administração de fluidos (não utilizados para sangue, hemoderivados, ou lipídios) em intervalos não superiores a 96 horas.
  • Realizar vigilância epidemiológica das INCS associadas ao CVC.
  • Usar pomada antimicrobiana para o local de inserção do CVC de hemodiálise
Abordagens especiais para a prevenção de INCS associada ao CVC: Realizar uma avaliação de risco. Estas abordagens especiais são recomendados para locais e / ou populações dentro do hospital após avaliação de risco que sugere ausência de controlo efectivo, apesar da implementação das práticas de base.
  • Em unidades de cuidados intensivos, doentes com mais de 2 meses de idade, dar banho diário com uma preparação de chlorhexidina. 
  • Uso de CVC impregnados em anti-séptico ou antimicrobianas em adultos. 
  • Uso de pensos com chlorhexidina nos CVC em pessoas com mais de 2 meses de idade. 
  • Use tampas antimicrobiana para CVC. 
Abordagens que não devem ser consideradas por rotina.
  • Não use a profilaxia antimicrobiana para inserção de CVC de curta duração ou tunelizados, enquanto estão em situ. 
  • Não substituir rotineiramente os CVC.
  • Não use rotineiramente conectores sem agulhas com pressão positiva com válvulas mecânicas antes de uma avaliação exaustiva dos riscos, benefícios, e educação sobre o uso adequado. 

Sem comentários:

Enviar um comentário