Pesquisar neste blogue

sábado, 6 de maio de 2017

Doença dos Legionários - Nosocomial (Associada aos Cuidados de Saúde)

http://www.id.theclinics.com/

No último volume da revista Infectious Disease Clinics of North America, 2017-03-01, Volume 31, Edição 1, Páginas 155-165, é publicado este artigo que faz uma abordagem global acerca da Doença dos Legionários. Nomeadamente a doença associada aos cuidados de saúde.


Este artigo aborda a epidemiologia da doença de Legionário (LD) associada aos cuidados de saúde, analisa as características de vários surtos e discute estratégias para prevenir a infeção associada aos cuidados de saúde.
• A legionelose nosocomial é subestimada como causa de pneumonia nosocomial, especialmente se houver falta de consciência da presença de Legionella spp no abastecimento de água hospitalar .
• A doença do legionário deve ser analisada especialmente se não for encontrada outra etiologia para pneumonia.
• A prevenção da doença do legionário centra-se em reduzir o reservatório dos sistemas de água e inclui o chock térmico, a luz ultravioleta, a cloração, a ionização da fita-cobre e a filtração distal.

A doença do legionário nosocomial é mais frequentemente associada à presença do microrganismo nos sistemas de água das unidades hospitalares.

Os doentes são frequentemente suscetíveis como resultado da idade, comorbidades subjacentes, ou imunossupressão.

Embora Legionella spp seja causas incomuns de infeção nosocomial deve ser considerado como hipótese diagnostica se as culturas de vigilância de água forem positivas.

O documento de orientação do CDC (https://www.cdc.gov/legionella/about/history.html) sobre a prevenção da pneumonia associada aos cuidados de saúde define os casos confirmados laboratorialmente se o doente permanecer 10 dias ou mais continuamente numa instituição de cuidados de saúde antes do início da DL ou possível se passou de 2 a 9 dias em uma instituição de saúde antes do início da DL.

Como a Legionella spp multiplica-se em água artificiais com temperaturas de 20 ° C a 45 ° C a DL nosocomial pode ocorrer à medida que os doentes são expostos a tais fontes.

Em um estudo da Hungria, 90% dos hospitais analisados tinham Legionella no abastecimento de água. A maioria eram hospitais tinha mais de 30 anos de idade.

Nas instalações de cuidados de longa duração e lares de idosos a Legionella spp pode ser uma causa importante, mas não reconhecidas, de pneumonia.

Um plano de colheita por amostragem de água para a Legionella spp continua a ser discordante com diferentes razões e abordagens propostas.

As culturas de amostras de água são o método predominante para determinar a colonização. Mais recentemente, ficou disponível um ensaio de reação em cadeia de polimerase específico e sensível (método de PCR) mas que não diferencia microrganismos vivos ou mortos. Portanto, a cultura continua a ser o melhor teste de prática.

http://www.id.theclinics.com/

quinta-feira, 4 de maio de 2017

5 Maio






5 Maio - Dia mundial da Higiene das Mãos



No dia 5 Maio - Dia Mundial da Higiene das Mãos:

  • Todos os anos, no dia 5 de Maio a OMS comemora o Dia Mundial de Higiene das Mãos,  com o objetivo de melhorar as boas práticas nos cuidados de saúde.
    Este ano, a Campanha SAVE LIVES: Clean Your Hands, define como tema central e de acordo com os objetivos para o milénio, o problema crescente das resistências aos antimicrobianos e a influência das boas práticas em higiene das mãos neste contexto.
  • A OMS dirige o apelo a:
    • Políticos: Pare a propagação da resistência aos antibióticos, fazendo da prevenção de infeções e da higiene das mãos uma prioridade política nacional.
    • Dirigentes e administradores: Dirija um programa de prevenção e controle de infeções durante todo o ano para proteger seus doentes de infeções resistentes.
    • Profissionais de saúde: Higienize as suas mãos nos momentos certos e interrompa a propagação da resistência aos antibióticos.
    • Líderes e colaboradores PPCIRA: Implemente os principais componentes da OMS para a prevenção de infeções, incluindo a higiene das mãos, para combater a resistência aos antibióticos.

http://www.who.int/infection-prevention/campaigns/clean-hands/2017/en/

quarta-feira, 15 de março de 2017

Colistina: Antibióticos do século 21

Resistência Natural ou intrinseca à colistina:
The pathogenic Neisseria spp., Moraxella catarrhalisHelicobacter pyloriProteus mirabilisSerratia marcescensMorganella morganiiChromobacterium and Brucella species are naturally resistant to colistin.  In Proteus mirabilis, Burkholderia cepacia and Chromobacterium violaceum, polymyxin resistance has been associated with the changes in lipid A.